Descanso das Letras
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Descanso das Letras

Discussão acerca de Literatura
 
InícioProcurarRegistarEntrar

 

 Poema Medieval

Ir para baixo 
AutorMensagem
RONALDO RHUSSO

RONALDO RHUSSO


Mensagens : 1546
Data de inscrição : 15/11/2010
Idade : 52
Localização : Pitimbu - Paraíba

Poema Medieval Empty
MensagemAssunto: Poema Medieval   Poema Medieval Icon_minitimeSab 17 Maio 2014, 12:19

Mia senhora algures escondida
Qu’inda assim me adorna o peito em dor
E deixa a mim o sal dela vertida
A lágrima comprida, o dissabor,
Não vede, sois essência de mia via vida
E morro qual perece o brio de ator
Que atua sem sentir do aplauso o olor
Deixando-lhe escapar do punho a brida?

Ronaldo Rhusso
Ir para o topo Ir para baixo
http://ronaldorhusso.wix.com/ronaldorhusso
RONALDO RHUSSO

RONALDO RHUSSO


Mensagens : 1546
Data de inscrição : 15/11/2010
Idade : 52
Localização : Pitimbu - Paraíba

Poema Medieval Empty
MensagemAssunto: Re: Poema Medieval   Poema Medieval Icon_minitimeSex 19 Jun 2015, 20:28

Mia senhora algures escondida
 que, ainda assim, me adorna o peito em dor
 e deixa em mim o sal dela vertida,
 a lágrima comprida, o dissabor...
Não vede, sois essência de mia via vida
e morro qual perece o brio de ator
que atua sem sentir do aplauso o olor,
deixando-lhe escapar do punho a brida?

Senhora mia acuda o vosso servo!                                                                                                                              
Vós não ficastes, mas eis que ficou                                                                                                                                        
a dor dessa saudade que conservo
enquanto o vil destino vos levou.
                                                                                                                                   
 Em mim o ventre arde e não reservo
                                                                                                                               
mais forças; a que tinha vos amou                                                                                                                                  
com tanta gana e a força me deixou!                                                                                                                                
Mas vossa linda face, em mim, preservo...

Mia senhora vós fostes mui cedo      
e eu, lacaio vosso, não consigo                                                                                                                                      
seguir avante; sinto muito medo!                                                                                                                  
Sem vosso olor me sinto em gran perigo!                                                                                                                          
Periga, sim, findar meu pobre enredo.                                                                                                                                
Vós me dissestes: “-Sois amado e amigo”!                                                                                                                          
E respondi-vos: “- Sois mia vida e abrigo”!                                                                                                                            
E agora a mim restou só vil degredo...

Ronaldo Rhusso (Em Oitavas)
Ir para o topo Ir para baixo
http://ronaldorhusso.wix.com/ronaldorhusso
 
Poema Medieval
Ir para o topo 
Página 1 de 1

Permissões neste fórumVocê não pode responder aos tópicos
Descanso das Letras :: PRODUÇÃO LITERÁRIA :: Oitavas-
Ir para: